HISTÓRIA POVOADO QUIXABA

Como Surgiu?

A velha cidade da Glória e grande parte do município, por motivo da construção barragem do Moxotó, foi inundada, e assim deu origem as instalações da nova Glória. Os habitante da antiga cidade se dividiram indo morar no povoado Quixaba, na nova cidade e em outros  municípios.

 

O nosso povoado foi fundado por um grupo de pessoas, sendo o líder desse grupo o Sr. Hortêncio Correia, no ano de 1974.

Quando aqui chegaram encontraram grande matagal, porém já existiam uns quatros casas, só que com grande distância uma para outra. “A Quixaba nasceu da resistência do povo, pois apesar de sofrer críticas e ameaças das autoridades da época, como por exemplo: quem for para a Quixaba vai morrer de fome”. Mas mesmo assim o povo não teve medo, e começaram a construir suas pequenas casas e aos poucos foram atraindo os seus amigos.

Os Primeiros habitantes

Os primeiros habitantes da Quixaba foram: João Bendito, Rosalvo, Antenor, Auto e Petronilo, e com o tempo o número de habitantes foi crescendo cada vez mais.
Primeiros Pontos Comerciais

A primeira venda desse povoado foi do Sr. Rosalvo José Gonçalves.
Logo depois veio a Mercearia Campos de Alfredo Campos e a Casa Alcântara de Manoel Pedro de Alcântara (conhecido como Sr. Lelé).

Saúde

O sistema de saúde era precário. Não tinha posto de saúde. E quando as pessoas adoeciam eram tratados com remédios caseiros, não obtendo melhoras eram levados para hospital Nair Alves de Souza, tendo que pagar frete.
O posto médico deste povoado foi construído no ano de 1978.

Transporte

A via de acesso para chegar a Paulo Afonso, encontrava-se regular. Os meios de transporte utilizados eram caminhonetes. Jose Braz (Zeca Braz) fazia linha todos os dias, José marques fazia as sextas e sábados. Com o passar do tempo Gerson Gomes Campos (conhecido como cicinho) começou também a fazer linha.
Energia

Antes a energia era movida a motor e os postos eram madeiras. Mas só tinha energia nas ruas. O motor era ligado as 6:00hs e desligado as 10:00hs da noite. As casas, porém, não tinha energia, e para iluminação eram utilizados candeeiros.
Em 1980, foi colocado à energia geral nas casas e nas ruas. Sendo motivo de alegria para todos.

Água

Antes era necessário que as pessoas deslocassem-se de sua casa para buscar água no rio ou riacho.
No ano de 1986 no governo de Jose Alcântara, foi feita a encanação para o abastecimento de água até as ruas, para que as pessoas poder puxar a encanação para suas casas.
A luta pela Educação

No ano de 1974 na Escola Cosme de Farias, administrava o 1° grau menor. Com a atuação de duas professoras: Maria Rosa Correia e Antonia Araújo. Sendo que as mesmas não eram formadas.
No ano de1976, após quatro anos que nosso povoado tinha sido fundado. Por intermédio do prefeito da época, Idalício Farias (conhecido por Nicinho) trouxe para nosso município a primeira professora formada: Josenalva Soares Fernandes (Nalvinha).
Nalvinha era uma professora bondosa e muito competente, e lutou com muita coragem para que a educação do nosso município evoluísse. E no governo de Bezeca ela trouxe mais duas professoras formadas, suas irmãs Rita e Lucia. Por ela ser competente, com pouco tempo ela recebeu o cargo de diretora do Grupo Escolar Pedro Antonio de Alcântara (atualmente Gregório de Matos), e como ela não media esforço, com ajuda do vereador Hermes Benzota ela conseguiu carteiras para a escola mimeógrafos e alguns instrumentos que compõem uma banda.
Nalvinha era uma pessoa muito especial para todos da Quixaba
.      No dia 25 de junho de1994 a sua morte trágica deixou no coração de cada um a marca da dor e da saudade.
O que nos conforta é ela transferiu no meio de nós “Sabedoria”.
Diversão
Um dos pontos de divertimento era o bar recreativo do Sr. Olegário, onde havia festa e onde os homens iam jogar sinuca, etc. O futebol também era preferido por eles. Outro ponto de divertimento era a antiga prainha onde as pessoas sempre iam, principalmente aos domingos, E também a discoteca de Josenalva Soares Fernandes e Zeca Braz .

Origem e Mudança de Nome

Ainda com a existência de Glória Velha, o nosso lugar já era conhecido com lagoa da Quixaba, devido existir grande quantidade de quixabeira. Esse lugar já era conhecido por algumas pessoas de Glória Velha, pois no tempo de umbu o pessoal vinha buscar o fruto para comercializar.  E outros conheciam esse lugar porque tinha muitos animais e campeavam aqui. Com a chegada do pessoal aqui o nome foi mudado para auto da quixaba. Com o passar do tempo, mas pessoas vieram morar aqui, e novamente o nome foi mudado para povoado Quixaba.
A construção a igreja foi liberada por Pe. Mario que tempos depois  tornou-se Bispo da Diocese de Paulo Afonso( Dom Mário Zanetta). A diocese arcou com as despesas dos blocos, cimento e outros materias. Padre Mario trouxe alguns pedreiros de Paulo Afonso, para encaminharem a construção. Algumas pessoas da comunidade se organizaram e fizeram um pequeno mutirão para ajudarem na mão de obra.

Discriminação

A decisão do povo de vir para quixaba, foi um motivo para criar uma certa rivalidade entre o povo de Glória e Quixaba. Ainda mais, depois que mais uma vez o povo lutou dizendo que a feira continuaria sendo aqui na Quixaba e não em Glória como as  autoridades queriam. Mesmo assim, por algum tempo Glória teve feira, sendo em um dia de segunda e Quixaba em um dia de quinta-feira. Porém o pessoal da Quixaba mais uma vez saiu vitorioso, a feira desenvolveu-se pois o pessoal dos povoados mais próximos vieram fazer compra aqui. E em Glória por não haver desenvolvimento a feira acabou. Com algum tempo depois o dia da feira da Quixaba foi mudando para segunda-feira.
Religião

A única religião existente era a católica. As missas eram celebradas de mês em mês na casa do povo. Sendo atuante o Padre Alfredo, com o tempo veio o Padre Mario. Que em seguida tornou-se Bispo, depois Padre Antonio, e depois de alguns anos padre Rocha.  Existiam muitas manifestações do povo, como: Penitentes, rezadeiras contamos também a festa de padroeiro que antes era festejada por Julia Souza e sua família na sua própria casa, com a participação da comunidade.
Em 1979, já existia catequese que era organizada por alguma pessoa de Paulo Afonso. A partir de 1986 com a chegada das irmãs, foi organizada a catequese com catequistas locais.

Aspecto Físico

O povoado Quixaba limita-se: ao Norte com povoado Retiro.
Ao Sul com a barragem de Itaparica.
Ao Leste com a margem do rio São Francisco.
Ao o Oeste com o povoado Salgado dos Benícios.
A sede municipal fica a 243m de Altitude e a uma distancia de 496 quilômetros da capital do estado da Bahia por via terrestre.
Sua população é de:1372*
*Censo 2007
Clima

Por estar na área do sertão nordestino, o povoado Quixaba possui um clima semi-árido. A temperatura é média e elevada, em torno de 30 graus, sendo que a variação entre a máxima e a mínima é de 5 graus.
Os meses mais quentes são de outubro a dezembro.
Os meses mais frios: março e julho.

Vegetação

A caatinga é a vegetação predominante na região. Além das árvores e arbusto de galhos retorcido, há muitas espécies que armazena água em seus caules ou raízes como cactos: Mandacaru, facheiros, xique-xique e o umbuzeiro.
O povoado quixaba é formado por planaltos e depressões apresentado pelo solo cristalino e por tabuleiros elaborados nas cadeias sedimentares.

O que o Campo Produz?

Os campos da região do povoado Quixaba são pobres para o cultivo, em virtude da predominância semi-árido. A lavoura, do tipo temporário, é quase sempre de sobrevivência. A pecuária aproveita as pastagens naturais, geralmente escassas no sitio.
A criação mais explorada é o caprino, seguido do ovino e bovino.
Povoado Quixaba, uma história de coragem, construída por um nordestino de coragem.

Motivo: barragem Moxotó.
Sr. Hortêncio Correia
O maior líder da oposição
Com força e coragem
Demonstrou convicção
Que criaria um povoado
Com a força e união.

HistoPesquisa: Aurelina. Ano: 2007

Imagens

Todos direitos reservados ao Portal Quixaba @2014 HS Dising